CHAMADA PÚBLICA VAI PREMIAR AÇÕES DE INOVAÇÃO CIDADÃ NA BAIXADA SANTISTA

 

 

 

Entre abril e junho de 2016, o Instituto Procomum deu início a um processo de construção do Laboratório Santista, a partir de uma interlocução constante com a sociedade civil da baixada e do poder público em nível municipal, estadual e federal. Em maio, começamos um processo de mapeamento das iniciativas de inovação cidadã e cultura livre da Baixada Santista e em junho realizamos um encontro internacional com participação de experiências regionais, nacionais e internacionais, com apresentação de projetos de África, Europa e América Latina.

A partir do processo de reflexão produzido nessa etapa colaborativa de construção do LABxS, chegamos à conclusão que um laboratório cidadão é, fundamentalmente, uma rede de pessoas e iniciativas, em associação com espaços e ou infraestruturas que permitam a esses cidadãos desenvolver-se criativamente. Por isso, durante o ano de 2017, trabalharemos na articulação de uma sede própria do LABxS, mas sobretudo vamos colaborar com o desenvolvimento de projetos que contribuam para melhorar a vida em comum e ajudem a pensar a Baixada desde seus cidadãos.

Porque uma cidade inteligente não se faz sem sua gente. Na nossa opinião, conhecimento sem pessoas é controle; e pessoas sem conhecimento é desperdício de potencial. Quando conseguimos reconhecer e fortalecer o conhecimento e a criatividade dos cidadãos, estamos produzindo inovação cidadã e estimulando riqueza nos territórios (riqueza que não é só monetária, mas sobretudo geradora de melhores condições de vida). Isso é ainda mais potente quando afirmamos e respeitamos a nossa diversidade cultural e ambiental.

PROPOSTA

O Circuito LABxS irá selecionar 12 propostas que tenham como finalidade fomentar a educação expandida, a produção digital, a cultura da infância, da terceira idade, que pensem a mobilidade urbana, as atividades lúdicas e recreativas nos espaços públicos, as dinâmicas de cuidados, a memória dos cidadãos, a alimentação saudável, a expressão artística, o patrimônio ambiental etc. Cada uma dessas propostas receberá R$ 1,2 mil (hum mil e duzentos reais) para desenvolver a iniciativa entre os meses de março e abril de 2017 e contará com apoio da equipe técnica do Instituto Procomum e de ações de mobilização da rede de inovação cidadã e cultura livre que temos estimulado.

As propostas selecionadas serão apresentadas em um encontro a se realizar no penúltimo fim de semana de fevereiro, onde também convidaremos todos os demais inscritos para uma confraternização. Nosso plano é engajar nos projetos todos aqueles que tenham interesse em cooperar. Essa é uma ação experimental, uma sinalização de como queremos montar a programação do LABxS, sempre de forma aberta e participativa, de baixo para cima e em diálogo constante com artistas, ativistas, empreendedores e fazedores em geral.

QUEM PODE PARTICIPAR?

A chamada pública é aberta a pessoas, coletivos, organizações da sociedade civil, produtoras ou pequenas empresas. Levaremos em consideração sempre o caráter público e de promoção dos bens comuns da iniciativa. Mas acreditamos que diferentes atores podem se engajar nessa ação. Ao fim, é uma convocatória para quem tem uma boa ideia para melhorar nossa região e quer prototipá-la com rapidez. Obviamente, sabemos que os recursos não são muitos, e por isso mesmo daremos especial atenção a propostas adequadas às condições técnicas e financeiras oferecidas. Cada proponente pode apresentar ou figurar como colaborador de, no máximo, dois projetos.

Queremos propostas cidadãs, ecológicas, que estimulem a cultura livre, sejam colaborativas, e que tenham como horizonte o compartilhamento de sonhos e desejos. Pensando alto, gostaríamos que essa convocatória ajudasse você, que tem a ideia de fazer uma horta comunitária num terreno baldio perto da sua casa, ou gostaria de reunir as crianças do seu bairro para desenvolver um jogo virtual, ou quer promover uma oficina de costura entre adolescentes que gostam de moda e senhoras que sabem costurar; ou pretende levar pessoas com deficiência para andar nas ruas do centro e conhecer de forma sensível os patrimônios artísticos e culturais e assim por diante…Pode ser um debate, um pequeno seminário, conversatórios, oficinas, ações mão na massa, mutirões e damos ainda mais força se for algo no espaço público. Também achamos muito legal se você conseguir articular outros parceiros e parceiras na mesma proposta, eventualmente gerando outros tipos de recursos, que não só financeiros, à sua ideia.

O compromisso que pedimos é o de transformar essas ideias em metodologias e/ou protótipos, por exemplo um guia, um passo a passo, um vídeo para que depois essa sua ideia possa ter eventual continuidade, possa ser modificada e até aprimorada por você e outros/outras parceiras. Também queremos documentar e relatar em detalhes tudo o que for feito, não só durante as atividades, mas antes e depois, pois projetos de inovação cidadã são processos e não produtos e por isso são tão transformadores.

O QUE FAZER COM OS RECURSOS?

Os recursos das microbolsas serão pagos antes da realização da ação contemplada, por meio de um contrato firmado entre o proponente e o Instituto Procomum. O valor de R$ 1,2 mil pode ser utilizado para a finalidade que o proponente compreender necessária, desde que o foco seja a realização do projeto. Por exemplo, aquisição ou locação de equipamentos e/ou materiais, remuneração dos agentes envolvidos, contratação de serviços etc. No formulário de inscrição há um campo específico para descrever como o candidato pretende aplicar os recursos recebidos. Sugerimos precisão ao preenchê-lo.

CALENDÁRIO

» 17/01/2017 a 03/02/2017 – período de inscrições no site http://www.procomum.org/inscricao-circuitolabxs/
» 19/01/2017 – conversatório e confraternização entre interessados e Instituto Procomum na Estação da Cidadania
» 10/02/2017 – divulgação dos projetos selecionados
» 14/02/2017 e 15/02/2017 – reuniões de trabalho entre promotores e equipe Procomum
» 21/02/2017 – confraternização + seminário inaugural do Circuito LABxS 2017
» 03/03/2017 a 23/04/2017 – realização das atividades
» 02/05/2017 – confraternização + seminário avaliativo do Cicuito LABxS 2017

COMO SELECIONAREMOS?

O comitê de seleção das propostas será formado pela equipe de direção do Instituto Procomum e por até três outros convidados. Esse júri será divulgado com antecedência na página do IP na internet.

O Instituto Procomum acredita na diversificação de agentes e na representatividade. Por isso vamos privilegiar a diversidade territorial, de gênero e racial, com ênfase no reconhecimento de grupos que são historicamente sub-representados.

  1. Clareza da proposta
  2. Originalidade e inovação
  3. Objetivos precisos e compromisso com a transformação social
  4. Viabilidade técnica e temporal
  5. Otimização de recursos, uso de reciclagem e lixo zero
  6. Sustentabilidade e capacidade de replicação
  7. Utilização de ferramentas de código aberto
  8. Benefício para as comunidades
  9. Diversidade Cultural, com recuperação da memória coletiva e os saberes tradicionais
  10. Diversidade temática na seleção do conjunto das propostas
  11. Prioridade para projetos que demonstrem capacidade de articulação e colaboração: valorizamos o fazer conjunto.

DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS

Os resultados serão divulgados na página do Instituto Procomum – IP na internet e também por meio dos emails cadastrados na plataforma de inscrição. Também usaremos o grupo do LABxS (Lab Santista) no Facebook para divulgar os resultados e esclarecer dúvidas.

SOBRE DIREITOS AUTORAIS

Todos os projetos contemplados por esta convocatória devem se comprometer a licenciar suas produções por meio de licenças Creative Commons (o tipo e perfil da licença pode ser discutido com nossa equipe). Essa é uma exigência do Instituto Procomum – IP e da Fundação Ford, instituição financiadora do projeto do LABxS (Lab Santista).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *