Escritórios vão ampliar gestão de projetos estratégicos e fomentar economia criativa

 

 

 

Dois novos setores da Prefeitura, instituídos pelo decreto n° 7.639 de 1° de janeiro, têm como finalidade dinamizar projetos estruturantes do Município e desenvolver a geração de empregos e negócios relacionados à economia criativa. São os escritórios de Projetos e Assuntos Metropolitanos e de Inovação Econômica, ambos ligados à recém-criada Secretaria de Governo.

O Escritório de Projetos e Assuntos Metropolitanos substitui o antigo Departamento de Assuntos Metropolitanos e assume ainda funções do extinto Escritório de Gestão de Projetos, anteriormente vinculados ao Gabinete do Prefeito. Sua atribuição é fazer o acompanhamento e a gestão de projetos e obras estratégicas, como a remodelação da entrada da Cidade e o Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT), das Parcerias Público-Privada (PPP) e da implementação do Plano de Governo.

“A proposta é fazer um controle mais rígido para a execução dos projetos dentro dos cronogramas. Queremos facilitar também a captação de recursos e, para isso, haverá o apoio da Coordenadoria de Convênios (novo setor)”, explica a diretora do Escritório de Projetos, Cláudia Haddad. Ela fará a interlocução, principalmente, com os gestores municipais e os representantes da Agência Metropolitana (Agem) e do Conselho de Desenvolvimento da Baixada Santista (Condesb).

Inovação

Para alavancar na Cidade os sete campos de economia criativa da Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) – cinema, artesanato e arte popular, design, gastronomia, literatura, artes de mídia e música – foi criado o Escritório de Inovação Econômica, no lugar do antigo Departamento de Programas Estratégicos.

O comando deste escritório está a cargo de Niedja Santos, ex-secretária adjunta municipal de Desenvolvimento Econômico e Inovação (pasta agora denominada Governo) que coordenou o grupo de trabalho responsável pela inscrição de Santos na Rede de Cidades Criativas da Unesco, título concedido ao Município no final de 2015 no campo de cinema.

“O nosso papel é fazer o fomento e trabalhar para criar um ambiente favorável aos diversos setores de economia criativa, promovendo o desenvolvimento econômico, a geração de empregos e a inclusão social e cultural”, detalha Niedja. A nova estrutura contará com o suporte das coordenadorias de Economia Criativa e da Santos Film Comission.

Saiba mais

O decreto 7.639/2017 não ampliou o número de cargos em comissão e funções gratificadas da Prefeitura, apenas alterou as suas vinculações e denominações. Ou seja, transferiu unidades e cargos entre as secretarias e pastas ou mudou os seus nomes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *